terça-feira, 10 de julho de 2007

"Ensinar Filosofia"


A idéia de se "ensinar filosofia" para crianças pode parecer estranha ou mesmo absurda para muita gente. E, de fato, é uma idéia absurda, mesmo. Não se ensina filosofia para ninguém, muito menos para crianças, que têm coisas mais importantes e divertidas a fazer. O papel da Filosofia, quando a palavra aparecer na mesma frase em que encontrarmos as palavras "crianças" ou "jovens", deve ser compreendido de modo a não ignorar sua história: desde que os homens passaram a se perguntar sobre a origem e o sentido de coisas aparentemente já explicadas (em contraste com o que afirmava a tradição) o exercício da dúvida e da inquirição tornou-se a marca mais visível do que passamos a chamar de philosophía. Filosofar com crianças ou jovens pode ser, assim, a prática, em sala de aula, de um certo estilo de pensamento, marcado por uma indagação radical acerca dos dados imediatos e cotidianos que cercam cada um de nós. Antes de um conteúdo a ser ministrado, temos uma prática a ser exercida. E mostrar como se colocar a caminho em um pensamento que pergunta pode ser uma contribuição importante da Filosofia à educação dos mais novos - e também de seus professores.

2 comentários:

Rodrigo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Rodrigo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.